Shawn Johnson

Shawn Johnson
campeã olímpica
Shawn em 2008
Informações pessoais
Nome completo Shawn Machel Johnson
Modalidade ginástica artística feminina
Especialidade trave e solo
Representante Estados Unidos
Nascimento 19 de janeiro de 1992 (27 anos)
Des Moines, Iowa
Nacionalidade Estados Unidos norte-americana
Compleição Peso: 41 kg Altura: 1,45 m
Nível sênior
Treinador Liang Qiao
Coreógrafo Liwen Zhuang
Clube Chow’s Gymnastics & Dance Institute
Período em atividade 2005 – atualidade

Shawn Johnson (Des Moines, 19 de janeiro de 1992) é uma ginasta norte-americana que compete desde 2005 na elite da modalidade artística do país.

Shawn é bicampeã nacional na trave e a medalhista de ouro do individual geral nos Jogos Pan-Americanos de 2007, realizados na cidade do Rio de Janeiro, e no Campeonato Mundial de Stuttgart, na Alemanha. Nos Jogos Olímpicos de Verão de 2008, disputados em Pequim, conquistou quatro medalhas, uma delas de ouro, em sua estreia nesta competição global. Em 2009, optou por não participar de competições gímnicas. Como premiações, em 2007, aos quinze anos, foi eleita a melhor ginasta do Campeonato Mundial e recebeu do governador de Iowa o "Dia Shawn Johnson", por seu desempenho neste evento. Em 2008, foi eleita a melhor ginasta em votação realizada pela revista International Gymnast, cuja edições recebem colaboração da ex-atleta Nadia Comaneci. Em meados de 2009, tornou-se a mais jovem campeã do concurso Dancing With the Stars e a melhor atleta olímpica eleita pela ESPN, na premiação ESPY Awards, que apenas utiliza do voto popular.

Biografia

Shawn Johnson é uma ginasta da elite sênior internacional dos Estados Unidos, campeã mundial no individual geral e campeã olímpica na trave.[1]

Filha única, Shawn nasceu com uma pontuação Apgar de zero, o que caracterizou um quadro perigoso durante seus primeiros minutos de nascida. No entanto, em 24 horas apresentou melhora suficiente para ser considerada uma menina sadia. Descrita pela mãe como um bebê feliz, que acordava todas as manhãs com um sorriso, era mantida longe dos perigos do gosto por subir em locais que não deveria, inclusive na creche. Ativa, andou aos nove meses e sua família sempre procurou atividades que a deixassem mais relaxada: praticou dança e compôs grupos de tumbling, até encontrar a ginástica.[1]

Começou na modalidade aos três anos, ativa e praticando suas habilidades com segurança. Aos seis, ingressou na Chow’s Gymnastics & Dance Institute, na qual foi uma das primeiras alunas a se matricular no recém aberto ginásio. Já no ano seguinte, começou a competir pela academia em Des Moines.[2] Seus pais, Doug e Teri Johnson, diziam que a ginástica fora o 'remédio' encontrado para a hiperatividade direcionada da filha, devido ao gosto da menina de se provar em atividades fisicamente desafiadoras.[1][3] O treinador Liang Qiao (Chow) e sua esposa, a coreógrafa Liwen Zhuang (Li), são seus treinadores desde o princípio da prática e viram a ânsia da menina fazê-la evoluir rapidamente, a ponto de tornar a ginástica artística sua vida, conforme crescia também o seu amor pela modalidade.[4] Aluna de boas notas, publicou três curtos livros na escola em que cursou o ensino secundário, a Valley Southwoods, em sua cidade natal, e por sempre ser apoiada pelos pais em sua carreira, que chegaram a hipotecar a casa para custear seus treinamentos, considera-se uma pessoa normal.[2][5] A despeito de suas 25 horas semanais de treinos, também possui alguns hobbies, como cuidar de seus cães.[6][7] Em fevereiro de 2008, fora eleita a melhor ginasta do mundo, em votação realizada pela revista International Gymnast, especializada no desporto, pois praticava a ginástica de modo objetivo e consciente com a alegria de deparar-se com culturas e pessoas novas e fazer aquilo que realmente gostava, atingindo, com isso, as primeiras colocações nas maiores competições disponíveis.[3][4] Para o futuro, após encerrada sua carreira de ginasta, espera seguir na modalidade como treinadora ou como médica direcionada para a área.[2]

Carreira

Shawn iniciou sua carreira na ginástica norte-americana em 2005,[8] aos treze anos de idade, nas maiores competições nacionais. Seus aparelhos de melhor desempenho são o solo e a trave, embora tenha preferência pelas competições do individual geral.[9]

EUA Júnior

Em sua primeira tentativa de ingressar na elite júnior norte-americana de ginástica, Johnson obteve sucesso. Em seguida, já participava de sua primeira competição, o U.S Classic, no qual terminou em terceiro lugar. Mais adiante, no entanto, no Campeonato Nacional Americano, encerrou participação na décima colocação, após cometer falhas na trave e nos exercícios de solo.[10]

Um ano depois, em 2006, foi a campeã do individual geral, em nova edição do Nacional Americano, dessa vez com novas e mais difíceis coreografias e movimentos, superando, em nota, a campeã sênior da competição, Nastia Liukin.[10] Ainda neste evento, conquistou mais quatro medalhas: ouro no solo, na trave e no salto sobre a mesa, e prata nas barras assimétricas. Na competição internacional do ano, os Jogos Pan-Americanos Júnior, realizados em Quebec, Canadá, Johnson terminou com cinco medalhas em seis eventos disputáveis: na final por equipes, ouro para os Estados Unidos; no individual geral, nova vitória. Nas finais por aparelhos, a norte-americana não se classificou apenas para o salto. Nos demais, conquistou as medalhas de prata nas barras assimétricas e no solo, e a de ouro na trave.[11]

EUA Sênior

Campeonato Nacional 2008, do qual saiu-se vencedora da prova do concurso geral, após superar Nastia Liukin e Chellsie Memmel.

Shawn tornou-se uma ginasta sênior em 2007 e continuou a mostrar inovações em suas rotinas, deixando-as com maiores notas de dificuldade.[11] O resultado das mudanças veio nas competições. Em todas as que participou, a jovem atleta saiu com a medalha de ouro do concurso geral:[1] Na Tyson American Cup, em Jacksonville, Flórida, após superar a compatriota Natasha Kelley por 0,600 ponto;[12] no Estados Unidos vs. Grã-Bretanha, em Lisburn, na Irlanda do Norte; nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, no qual superou duas compatriotas;[13] no Nacional Americano, em San Jose, California; e no Mundial de Stuttgart, no qual superou a companheira de equipe Nastia Liukin, quinta colocada.

No ano seguinte, os resultados foram pouco diferentes. Nos campeonatos nacionais de que participou, oscilou entre a primeira e a segunda colocações junto a Nastia Liukin: no Nacional Americano, conquistou o ouro; na Tyson American Cup, foi a vice-campeã.[14] Mais adiante, a ginasta ainda participou do Campeonato Visa, no qual conquistou a primeira colocação no solo e no individual geral, e a medalha de prata na trave. Já no Pré-Olímpico, o êxito da jovem foi demonstrado nas medalhas de ouro do individual geral, do solo e da trave, além da prata no salto sobre a mesa. Internacionalmente, competiu no quadrangular entre Espanha vs. Itália vs. Polônia vs. Estados Unidos. Nele, conquistou as medalhas de ouro por equipes e no concurso geral.[1]

Em julho de 2009, afastada das competições desde agosto do ano anterior e indecisa sobre o futuro de sua carreira, declarou sua vontade de retornar aos campeonatos por mais quatro anos, até os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.[15] Seu afastamento deu-se não apenas para descansar e refletir sobre seu futuro. Foi importante também para aproveitar as oportunidades dadas pela fama recém descoberta após os Jogos Olímpicos de Pequim,[16] como aparecer em programas de tv e participar de propagandas, como a do chocolate Crunch da Nestlé.[17] Depois disso, em meados de dezembro, oficializou sua volta ao ginásio de treinamento, em um ritmo mais adequado ao seu momento.[18] Em fevereiro de 2010, esquiando no Colorado, sofreu uma lesão no joelho, que a levou a uma cirurgia, realizada no dia dezesseis do mesmo mês. Para recuperar-se completamente, teve de afastar-se dos treinamentos por seis semanas e treinar com limitações por mais seis meses.[19] Em maio, anunciou a pretensão de retornar às competições em julho, imediatamente após o prazo de recuperação.[20] No entanto, ainda prejudicada pela lesão e aumento de peso, a ginasta optou por intensificar suas rotinas de treinamentos, visando as Olimpíadas de 2012. Em 18 de setembro, postou em seu site oficial um vídeo no qual treina algumas habilidades. A atleta também revelou que já escolheu, com a ajuda de seus fãs, uma nova música para suas séries de solo.[21] No início de fevereiro do ano seguinte, agora aos dezenove anos, Johnson foi novamente integrada a equipe nacional norte-americana, sendo dessa forma legível para competições internacionais. A nomeação foi feita logo após a ginasta retornar de um campo de treinamento com a equipe no Rancho Karolyi.[22] No mês de julho, em seu retorno as competições, disputou o CoverGirl Classic, realizado em Chicago. No evento disputou apenas dois aparelhos: nas barras assimétricas, totalizou 13,550 pontos após sofrer uma queda; na trave, encerrou com 13,300, após uma nova queda e uma série desequilibrada.[23] Após três semanas, competiu no Nacional Americano, em St. Paul. Nele, apresentou-se nos mesmos dois aparelhos do evento anterior e acrescentou o salto sobre a mesa. Durante os dois dias de competição, foi consistente e obteve boas notas, encerrando na sexta colocação nas paralelas e em quarta na trave. Com estes resultados, foi escolhida para o acampamento Karolyi, que selecionou as ginastas que representariam o país no Mundial de Tóquio.[24] Ainda não tendo atingido sua melhor forma física, foi selecionada para competir nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.[25]

Jogos Pan-Americanos

Rio de Janeiro 2007

Em sua primeira aparição em Jogos Pan-Americanos, estes realizados no Rio de Janeiro em 2007, Johnson esteve ao lado de Rebecca Bross, Ivana Hong, Nastia Liukin, Samantha Peszek e Amber Trani. Por equipes, as norte-americanas conquistaram a medalha de ouro, com mais de seis pontos a frente das segundas colocadas, as brasileiras. Em terceiro ficaram as mexicanas. O bronze, no entanto, passou à seleção do Canadá, ao descobrir-se irregularidades na inscrição de uma ginasta do México.[26]

No campeonato, a atleta ainda conquistou mais quatro medalhas individuais - três de ouro e uma de prata:[27] na final do individual geral, o pódio fora composto pelas norte-americanas - em primeiro Shawn Johnson, superior em nota em todos os aparelhos, com o score total de 61,725, seguida de Rebecca Bross e Ivana Hong; nas barras assimétricas, aparelho no qual Shawn não possui certa regularidade, conquistou mais uma medalha de ouro ao somar 15,475 e ultrapassar a especialista no aparato, a companheira de equipe Liukin, que encerrou com a medalha de prata, à frente da brasileira Laís Souza; na outra final, dessa vez na trave de equilíbrio, conquistou novamente a primeira colocação com a pontuação final de 16,150, outra vez à frente de Nastia e agora da brasileira Daniele Hypólito; na última, nos exercícios de solo, encerrou atrás de Bross, por 0,025 no somatório final do aparelho, com o resultado de 15,225. A brasileira Jade Barbosa completou o pódio com a medalha de bronze. Apesar de possuírem a mesma nota de partida (6,000), Rebecca mostrou melhor desempenho e consistência.[26][27]

Desse modo, a atleta encerrou sua participação com a conquista total de cinco medalhas em seis disputadas - quatro de ouro e uma de prata.[28]

Guadalajara 2011

Em sua segunda participação em edições pan-americanas, a ginasta competiu ao lado das compatriotas Bridgette Caquatto, Jessie DeZiel, Brandie Jay, Grace McLaughin e Bridget Sloan. Nesta ocasião, foi à final por equipes e das barras assimétricas.

Durante a final da primeira fase, as contribuições de Johnson resumiram-se a três aparelhos, o que lhe deu score suficiente para atingir a posição de número 42 no individual geral. Todavia, a moça obteve um total de 42,200, ficando de fora da final individual, embora ainda a frente de duas companheiras de seleção. As norte-americanas, por sua vez, conquistaram a medalha de ouro, mais de dois pontos a frente do time canadense.[29] Na final por aparelhos, superada pela companheira Caquatto, conquistou a medalha de prata, com um total de 14,500 pontos.[30] Sem repetir os resultados da primeira aparição em Pans, quando saiu-se maior medalhista, a ginasta encerrou esta competição com um total de duas medalhas.

Campeonato Mundial de Ginástica Artística

Stuttgart 2007

Shawn superou-se neste Mundial, realizado em Stuttgart na Alemanha, e fez parte do time dos Estados Unidos junto a Nastia Liukin, Ivana Hong, Alicia Sacramone, Samantha Peszek e Shayla Worley. Como equipe, conquistaram a medalha de ouro (a primeira em um Mundial realizado fora dos Estados Unidos) com a pontuação final de 184,400. Foram 0,95 a frente da equipe vice-colocada, formada pelas chinesas, que superaram as romenas, medalhistas de bronze. Shawn competiu em todos os aparelhos, tanto na final quanto nas preliminares por equipes. Durante a classificação, a ginasta sofreu uma queda das barras assimétricas e recebeu a nota 14,625 no aparelho. Contudo, seu somatório de 16,250 na trave, a manteve na média. Na final, Johnson novamente sofreu uma queda, desta vez no salto, mas terminou com a nota 15,025 devido a dificuldade de execução, o que mais uma vez a manteve dentro de uma boa média.[31][32] No dia seguinte, a atleta disputou a final do individual geral: em sua primeira bateria, obteve a nota 15,175 no salto; no solo, atingiu 15,425; depois, na trave, obteve 15,900 e, por fim, nas assimétricas, totalizou 15,375. Com o resultado final de 61,875, chegou à primeira colocação e ao título da competição, a frente das ginastas medalhistas Steliana Nistor, Jade Barbosa e Vanessa Ferrari.[33] Com isso, Shawn tornou-se a quarta mulher norte-americana a conquistar um campeonato mundial no concurso geral, juntando-se a Kim Zmeskal (em 1991), Shannon Miller (em 1993 e 1994) e Chellsie Memmel (em 2005).[34]

Noa aparelhos, Johnson ainda se qualificou para disputar dois: trave de equilíbrio e solo. Dessa vez, a ginasta sofreu duas quedas da trave e encerrou na última posição entre as finalistas (8º). A ginasta a conquistar o ouro foi sua companheira de seleção, Nastia. Na sequência, com a nota 15,250, Johnson conquistou a medalha de ouro na disputa do solo, a frente de outra compatriota, Alicia Sacramone, por 0,025 ponto, e da francesa Cassy Vericel.[33][35] Nesse mesmo dia, a atleta ainda recebeu o Prêmio de Elegância da Longines: fora eleita por unanimidade pelos juízes que julgam a técnica, o apelo emocional, a beleza, o charme, o carisma, a graça e a harmonia dos movimentos.[36]

Jogos Olímpicos

Pequim 2008

Em apresentação no solo, pela disputa do AA.

Nas Olimpíadas de Pequim em 2008, Shawn, a exemplo do Campeonato Mundial, apresentou-se em todos os quatro aparelhos, e na final por equipes, ajudou a seleção norte-americana a conquistar a medalha de prata, fato que inverteu a colocação do Mundial de 2007, quando superaram as chinesas.[37][38] Com as notas girando em torno de 15,650, somou a maior parcial da equipe estadunidense, 62,625, e entre as três nações primeiras colocadas da competição coletiva.[39]

No individual geral, classificada na primeira posição (62,725),[40] a atleta também conquistou a medalha de prata, com a nota total de 62,725, (15,875 no salto, 15,275 mas barras, 16,050 na trave e 15,525 no solo) mesma da fase qualificatória, não conseguindo superar o escore de sua compatriota Nastia Liukin, (15,025 no salto, 16,650 nas barras, 16,125 na trave e 15,525 no solo)0,600 maior que o de Shawn.[37][41] Nos aparelhos, inicialmente na disputa do solo, Johnson foi a primeira a se apresentar e liderou, com o somatório de 15,500, até subir ao tablado a romena Sandra Izbasa, última a performar sua rotina. O resultado fora 0,150 ponto a mais para a apresentação da européia e mais uma medalha de prata somada as conquistas olímpicas de Shawn. Já na trave de equilíbrio, sua última final, a ginasta mostrou uma consistente rotina - com uma das maiores notas de partida a época - e como não cometeu erros graves, cujos descontos variavam de 0,500 a 0,800, conquistou sua primeira medalha de ouro, ao totalizar 16,225. Este aparato ainda reuniu as três destacadas ginastas da competição: Shawn Johnson, Nastia Liukin, que somou 16,025 no aparelho, e Fei Cheng, com 15,950.[42]

Ao final, a atleta encerrou sua primeira participação olímpica com quatro medalhas, uma a menos que sua compatriota, Nastia Liukin, e como umas das polimedalhistas estadunidenses da competição.

Principais resultados

Ano Evento AA Equipe Salto sobre o cavalo. Trave. Barras assimétricas. Solo.
2005 Campeonato Nacional Americano (júnior) 10º
2006 Campeonato Nacional Americano (júnior) Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de ouro
Jogos Pan-Americanos (júnior) Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de prata
Campeonato da Aliança do Pacífico (júnior) Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de ouro
2007 Copa América Medalha de ouro
Jogos Pan-Americanos Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de prata
Campeonato Nacional Americano Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de bronze Medalha de ouro
Campeonato Mundial de Ginástica Artística Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro
2008 Copa América Medalha de prata
Campeonato Nacional Americano Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de ouro
Pré-Olímpico Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de ouro
Jogos Olímpicos Medalha de prata Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de prata
2011 Campeonato Nacional Americano
Jogos Pan-Americanos Medalha de ouro Medalha de prata

Aparições públicas

Atleta no Gymnastics Superstars 2008.

Em 2007, aos quinze anos e após conquistar o título mundial, a ginasta ganhou do governador de Iowa, um dia comemorativo, o Dia Shawn Johnson, em 17 de outubro, pelos feitos naquela edição realizada em Stuttgart.[43] Após tantas vitórias e competições, Shawn tornou-se uma celebridade nos Estados Unidos, aparecendo em programas de TV - como o The Ellen DeGeneres Show -[44] e fazendo uma turnê ao lado de outros ginastas olímpicos norte-americanos no The Gymnastics Superstars Tour, que durou setenta dias e percorreu cidades de todo o país durante o ano de 2008, entre os meses de setembro e novembro.[45] Após as Olimpíadas, a ginasta ainda cedeu entrevistas no The Today Show da NBC (em outubro de 2008), no Late Show with David Letterman (em 25 de agosto de 2008) e no programa de Oprah Winfrey, ao lado dos demais medalhistas olímpicos da nação.[46] Além, participou do episódio final da série The Secret Life of the American Teenager, famosa entre os adolescentes do país.[46] Shawn também apareceu publicamente enquanto defendia causas: durante a campanha de Barack Obama, fez o juramento à bandeira em um de seus comícios.[47] Em outra ocasião, ao lado de Shannon Miller, visitou o University of Chicago Medical Center, para crianças com câncer. Durante essa visita, o objetivo era encorajar os pequenos doentes.[48] Este compromisso foi ainda mais um passo de seus projetos, pois, desde que tornou-se uma atleta bem sucedida, passou a dar suporte a entidades filantrópicas, que cuidam de crianças com câncer, de mulheres e de animais. Entre as entidades que ajuda, está a Fundação Ronald McDonalds e a Make-A-Wish Foundation., e o hospital infantil de Des Moines, para o qual doou cinquenta mil dólares depois de aparecer no programa da ABC, Quem Quer Ser Milionário?. A postura da atleta em relação a estes atos é fazer a diferença de algum modo, para a melhor, inspirada em pensamentos como o do ator Tom Hanks, citado em seu sítio oficial:[49]

A ginasta nos bastidores do Good Morning San Diego.

Dando continuidade a suas aparições em 2008, ao final de novembro do mesmo ano, a Adidas anunciou uma coleção para a modalidade gímnica assinada por Shawn.[50] E, no mês seguinte, o livro Shawn Johnson: Olympic Champion: Stories Behind the Smile Book fora lançado, contando a bem sucedida história da atleta, com perfis de técnicos, pais e outras pessoas próximas. Por ser reservada em sua vida particular, decidiu publicar o livro para também contar um pouco sobre sua infância e sobre a Shawn fora dos ginásios de competições: uma moça de atitude e comportamento positivos e de sorriso vencedor.[4][51] Em fevereiro de 2009, Shawn confirmou participação no programa Dancing with the Stars, pela emissora ABC. A competição tem um total de três meses de duração (março - maio).[52] Em 15 de abril do mesmo ano, foi a vencedora do 79º Annual AAU Sullivan Award e tornou-se a terceira ginasta, a primeira entre as mulheres, a receber a honraria norte-americana, juntando-se a Kurt Thomas (1979) e Paul Hamm (2004). Entre os cinco finalistas estava a também ginasta Nastia Liukin e a equipe 4x100 de natação estadunidense.[53] Em junho, apesar de não aparecer publicamente, esteve na mídia: um vídeo promovido pela The Onion circulou na internet em forma de um programa de entrevistas comum nos Estados Unidos. No conteúdo, os supostos pais de Shawn são entrevistados por dois apresentadores, que anunciaram, anteriormente, a morte da ginasta. De um humor avaliado como de mau gosto, os supostos pais diziam não poder custear o tratamento da filha, que sofrera uma lesão irreversível e por isso foram obrigados a fazer uma eutanásia na jovem. Apesar do cunho claramente humorístico, alguns acreditaram, o que causou mal estar para a ginasta e sua família, que teve de desmentir o vídeo.[54] Passado o incidente, mais adiante, conquistou mais prêmios: como o de atleta feminina do Teen Choice Awards e o de melhor atleta olímpica feminina norte-americana, do ESPY Awards, como melhor atleta olímpica feminina.[55][56] De volta aos compromissos, no ano seguinte, em 19 de janeiro de 2010, dia de seu aniversário, carregou a tocha das Olimpíadas de Inverno de Vancouver, pelas ruas de Calgary.[57] Dez dias depois, estreou sua coleção pela GK Elite Sportswear, com onze peças entre tops, blusas e shorts.[58]

Em junho de 2010, após o episódio que resultou na prisão de seu perseguidor durante a competição Dancing with the Stars e meses de treinamento e recuperação de lesão, sua vida pessoal voltou a ter destaque na mídia. Robert O'Ryan foi levado a julgamento, no qual alegou insanidade temporária. Shawn depôs contra ele na acusação de assédio.[59] No mês seguinte, foi escolhida embaixadora dos "Wii Summer Games 2010", que promove atividades físicas aos jogadores das plataformas Nintendo DS e Wii. A ginasta anunciou o evento em várias cidades do país, além de disponibilizar um vídeo na internet, no qual aparece ao lado do personagem de vídeo-game Super Mario.[60] Em novembro, ainda envolvida com os jogos eletrônicos, lançou o game para Nintendo DS e Nintendo Wii chamado "Shawn Johnson Gymnastics Game". Nele é possível trabalhar rotinas nos quatro aparelhos gímnicos e criar suas próprias, além de um bônus exclusivo da atleta.[61] Em 15 de fevereiro de 2011, Shawn foi inserida na lista de membros do conselho de administração da Women's Sports Foundation. Os inseridos compostos de campeões olímpicos, empresários e líderes de federações devem auxiliar na aquisição de recursos financeiros, fiscalizar o cumprimento das metas da fundação e seus objetivos.[62][63] Três meses adiante, ao prosseguir com os treinamentos visando as Olimpíadas, foi novamente inserida na campanha de marketing da Coca-Cola, ao lado de outros sete atletas, para promover a marca.[64] No mesmo ano, indicada novamente ao Teen Choice Awards, venceu na categoria melhor atleta feminina, superando concorrentes como a tenista russa Maria Sharapova e a esquiadora norte-americana Lindsey Vonn.[65]

Dancing with the Stars

A ginasta competiu ao lado do dançarino, cantor e guitarrista Mark Ballas, já também vencedor (da sexta edição do programa) ao lado da patinadora estadunidense Kristi Yamaguchi.[66]

Participação

Na primeira semana, Shawn encerrou sua participação com a segunda melhor nota. Dançando valsa, a ginasta agradou com uma apresentação julgada sólida e de pequenos erros. Como a competidora mais jovem de todas as edições, Johnson adentrou a segunda semana tendo como estilo coreografado, a salsa. Novamente atrás de Gilles, a atleta tirou nova boa nota e permaneceu entre as três primeiras duplas – na terceira colocação.[67] Disputando a terceira semana, conquistou três notas nove, ao dançar um foxtrot - cantado por Norah Jones -, e parmaneceu na terceira colocação, somando 74 pontos - quatro atrás do líder, Marini.[68] Na semana seguinte, Shawn e Mark performaram um swing afro-americano chamado lindy hop. Totalizando 25 pontos nesta etapa, a dupla permaneceu na mesma colocação geral.[69] Durante as apresentações da quinta semana, a ginasta sofreu uma possível ameaça de atentado: um fã da Flórida, Robert O'Ryan, dirigiu até Los Angeles, armado e com cartas de amor para Shawn, na crença de que a jovem havia lhe dito que se casariam, em um programa de tv.[70] Preso ao ser descoberto no estúdio, o homem, de 34 anos, admitiu obsessão pela atleta.[71] Nesta semana, dançando uma valsa vienense cantada por Vanessa Carlton, obteve um somatório parcial de 26 pontos, permanecendo na terceira colocação geral.[72] Na sexta semana de apresentações, o estilo escolhido, entre as duas possibilidades, foi a rumba. Shawn e Mark mativeram o mesmo nível das apresentações anteriores e permeneceram na disputa mais uma vez como terceiros colocados,[73] a frente da cantora Lil' Kim, por um ponto.[74] Para a performance da semana seguinte, a dupla escolheu dançar o cha-cha-cha e conquistou sua primeira nota dez. Ao fim do dia de competição, Johnson permaneceu na terceira colocação geral. Na oitava semana de danças, performaram dois estilos diferentes: samba, no qual atingiram nova nota dez; mais tarde, dançaram o mambo e, pela primeira vez na competição, tiraram a parcial mais baixa, 25. No entanto, empatada com Lil Kim, permaneceram em terceiro lugar.[75]

Para a nona semana de apresentações, optaram pelo quickstep e pelo pasodoble. Na primeira, deixaram de somar três pontos, em decorrência de um pequeno erro salientado pelos três jurados.[76] Já na segunda performance, foi apenas um ponto não ganho, situações estas que mantiveram a dupla na competição.[77] Para a penúltima semana, os estilos escolhidos foram o tango argentino e o jive. Ao final do primeiro estilo selecionado, Shawn e Mark obtiveram, pela primeira vez, a nota mais alta, 30.[77][78] No entanto, este fato não se repetiu ao ser encerrada a segunda e última rotação (26). Com o total das rodadas, conquistaram a vaga na final. Na última semana foram três as apresentações: o cha-cha-cha, o pasodoble e o estilo de rua, com o qual obtiveram a nota máxima. Ao final do programa, com menos de um ponto percentual de diferença, Shawn e Mark venceram a disputa. Desse modo, a ginasta tornou-se a vencedora mais jovem do programa e o dançarino, o primeiro bicampeão masculino.[66]

Pontuação
Semana Dança Notas Parcial Total
Inaba Goodman Tonioli
1 Valsa 8 8 7 23 23
2 Salsa 8 8 8 24 47
3 Foxtrot 9 9 9 27 74
4 Lindy Hop 8 8 9 25 99
5 Valsa Vienense 9 8 9 26 125
6 Rumba 8 9 9 26 151
7 Cha-cha-chá 9 9 10 28 179
8 Samba
Mambo
10
8
8
8
9
9
27
25
231
9 Quickstep
Pasodoble
9
10
9
9
9
10
27
29
287
10 Tango argentino
Jive
10
9
10
8
10
9
30
26
343
(Finalista)
11 Pasodoble
Dança de rua
Cha-cha-cha
9
10
10
9
10
10
10
10
10
29
30
30
Vencedora

Ver também

Referências

  1. a b c d e «Biografia» (em inglês). Shawn Johnson sítio oficial. Consultado em 29 de janeiro de 2010 
  2. a b c «Dados biográficos» (em inglês). U.S Gymnastics. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  3. a b Nogueira, Cláudio (14 de abril de 2008). «Shawn Johnson, de quase zero a dez». Globo Esportes. Consultado em 31 de agosto de 2008 
  4. a b c «Shawn Johnson - My new book» (em inglês). Hy-Vee. Consultado em 29 de janeiro de 2010 
  5. Nogueira, Cláudio (31 de outubro de 2008). «Família a mantém com os pés no chão». Globo Esportes. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  6. Johnson, Teri. «Shawn's Biography» (em inglês). Shawn Johnson sítio oficial. Consultado em 29 de janeiro de 2010 
  7. Van Deusen, Amy. «Gymnast: Shawn Johnson» (em inglês). Gymnastics About. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  8. «National Competition Results» (em inglês). U.S Gymnastics. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  9. Van Deusen, Amy. «Gymnastics Results» (em inglês). Gymnastics About. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  10. a b Krider, Dave (6 de setembro de 2008). «Tiny gymnast Shawn Johnson making big waves at 14» (em inglês). Sports Illustrated. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  11. a b «FIG Results - Shawn Johnson» (em inglês). FIG site. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  12. «2007 American Cup > Women's AA» (em inglês). Gymn-forum. Consultado em 30 de janeiro de 2010 
  13. «OLHO NELA: Adolescente brilha na ginástica». O Globo Esportes. 8 de março de 2009. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  14. Van Deusen, Amy. «Nastia Liukin and Paul Hamm Win the American Cup» (em inglês). Gymnastics About. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  15. «Shawn Johnson says she's doubtful for 2009 season» (em inglês). USA Today. Consultado em 20 de julho de 2009 
  16. International Gymnast. Normile, Dwight - One on One: Shawn Johnson, pág 40. Edição JAN/FEV de 2010.
  17. «Shawn Johnson & Apolo Anton Ohno: Crunch Challenge» (em inglês). Celebuzz. Consultado em 1 de fevereiro de 2010 
  18. «Olympic champ Shawn Johnson returns to gym» (em inglês). Tampa Bay Online. Consultado em 29 de janeiro de 2010 
  19. «Shawn Johnson Injury: Olympic Medalist Hurts Knee Skiing In Colorado» (em inglês). The Huffington Post. Consultado em 27 de fevereiro de 2010 
  20. «Gymnast Shawn Johnson planning for London Olympics» (em inglês). USA Today. Consultado em 8 de maio de 2010 
  21. «De olho em 2012, Shawn Johnson volta aos treinos após dois anos» (em inglês). UOL Esporte. Consultado em 20 de setembro de 2010 
  22. «Johnson's comeback trail leads to national team» (em inglês). USA Today. Consultado em 2 de fevereiro de 2011 
  23. «Shawn Johnson works out 'kinks' after hiatus» (em inglês). DesMoinesRegister. Consultado em 24 de julho de 2011 
  24. «Johnson Places Fourth On Beam at Visa Championships» (em inglês). KCCI  Texto "acessodata-21 de agosto de 2011" ignorado (ajuda)
  25. «USA Gymnastics names U.S. Women's Teams for 2011 World Championships, Pan Am Games» (em inglês). USA Gymnastics. Consultado em 29 de outubro de 2011 
  26. a b «XV Pan American Games 2007» (em inglês). Gymnastics Results. Consultado em 29 de janeiro de 2010 
  27. a b «Estados Unidos nos Jogos Pan-americanos Rio de Janeiro 2007». Quadro de Medalhas do Pan. 18 de julho de 2007. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  28. «Shawn Johnson (Ginástica - Artística)». Agenda Pan Terra. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  29. «Qualification - WAG» (PDF) (em inglês). Gymnastics Results. Consultado em 28 de outubro de 2011 
  30. «16th Pan American Games XVI Juegos Panamericanos Guadalajara 2011» (em inglês). Gymnastics Results. Consultado em 28 de outubro de 2011 
  31. «Shawn Johnson» (em inglês). ESPN Sports. Consultado em 28 de janeiro de 2010 
  32. «40th World Championships Artistic Gymnastics Women» (em inglês). Gymnastics Results. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  33. a b «40th World Championships > Artistic Gymnastics Women» (em inglês). Gymnastics Results. Consultado em 30 de janeiro de 2010 
  34. Gholson, Nick (27 de julho de 2008). «U.S. women the team to beat in gymnastics» (em ingles). Times Records News. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  35. «40. Campeonato Mundial de Ginástica Artística - Stuttgart 2007». Best Sports. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  36. «TOMITA und JOHNSON - sind die 'Elegantesten'» (em alemão). Gymn-media. Consultado em 8 de dezembro de 2009 
  37. a b Ohata, Eduardo (14 de agosto de 2008). «Shawn Johnson tenta estragar festa chinesa na ginástica». Folha Online. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  38. «Shawn Johnson e Anastasia Liukin desbancam ginastas chinesas». Olimpíadas UOL. 10 de agosto de 2008. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  39. «Gymnastics Artistics Beijing 2008» (PDF) (em inglês). Gymnastics Results > Fonte oficial. Consultado em 28 de janeiro de 2010 
  40. «Games of the 29th Olympiad > Beijing (CHN) 2008 Aug 08-24 > Artistic Gymnastics > All-Around Qualification Women» (em inglês). Gymnastics Results. Consultado em 28 de janeiro de 2010 
  41. «Games of the 29th Olympiad > Beijing (CHN) 2008 Aug 08-24 > Artistic Gymnastics > All-Around Finals Women» (em inglês). Gymnastics Results. Consultado em 28 de janeiro de 2010 
  42. «Americana Shawn Johnson ganha ouro na trave». Yahoo Esportes. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  43. «Gov. Culver declares 'Shawn Johnson Day' in Iowa» (em inglês). High Beam. Consultado em 6 de fevereiro  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  44. «The Ellen Degeneres Show» (em inglês). Ellen site. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  45. «The Gymnastics Superstar Tour» (em inglês). Gymnastics Superstars. Consultado em 31 de outubro de 2008 
  46. a b «Shawn Johnson: Credits» (em inglês). TvGuide. Consultado em 22 de novembro de 2008 
  47. «Barack Obama's DNC Speech Draws Awed Celebs» (em inglês). Celebuzz. Consultado em 10 de outubro de 2008 
  48. «Olympic gold medalists Shawn Johnson, Shannon Miller inspire pediatric patients at Comer Children's Hospital» (em inglês). U.S Gymnastics. Consultado em 10 de outubro de 2008 
  49. «Charities» (em inglês). Shawn Johnson sítio oficial. Consultado em 29 de janeiro de 2010 
  50. «Peace, Love, Shawn Johnson» (em inglês). ADIDAS.com. Consultado em 29 de janeiro de 2010 
  51. Shawn Johnson: Olympic Champion: Stories Behind the Smile Book. JOHNSON, Shaw. Ed. Lexicon, Estados Unidos 2008. ISBN 1934417017
  52. «Dancing with the stars - Bio - Shawn Johnson» (em inglês). ABC. Consultado em 14 de fevereiro de 2009 
  53. «Johnson wins 79th Annual AAU Sullivan Award» (em inglês). U.S Gymnastics. Consultado em 17 de março de 2009 
  54. «Às vezes os humoristas vão longe demais...». Ainanas.com. Consultado em 1 de fevereiro de 2010 
  55. «Kurt Warner, Shawn Johnson win ESPN ESPY Awards» (em inglês). 9 kcrg tv. Consultado em 6 de fevereiro de 2010 
  56. «Awards» (em inglês). Shawn Johnson sítio oficial. Consultado em 2 de fevereiro de 2010 
  57. «Gymnast Shawn Johnson to carry the Olympic torch» (em inglês). USA Gymnastics. Consultado em 05 de março de 2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  58. «Shawn Johnson In-Stock Cheer» (em inglês). GK Elite Sportswear. Consultado em 6 de fevereiro de 2010 
  59. «Ginasta campeã olímpica depõe contra homem acusado de assediá-la nos EUA». UOL Esportes. Consultado em 16 de julho de 2010 
  60. «Nintendo, Shawn Johnson hit NY for Wii Games» (em inglês). New York Post. Consultado em 23 de julho de 2010 
  61. «Interview: Olympic gymnast Shawn Johnson on new Wii game» (em inglês). USA Today. Consultado em 10 de novembro de 2010 
  62. «Board Of Trustees» (em inglês). Women's Sports Foundation. Consultado em 18 de fevereiro de 2011 
  63. «Johnson named to WSF Board of Trustees» (em inglês). USA Gymnastics. Consultado em 18 de fevereiro de 2011 
  64. (em inglês). ESPN http://espn.go.com/blog/olympics/post/_/id/838/shawn-johnson-joins-coca-cola-campaign. Consultado em 17 de maio de 2011  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  65. «Teen Choice Awards winners» (em inglês). NewsDay. Consultado em 8 de agosto de 2011 
  66. a b Crumlish, John. «Johnson Flips Away with 'Dancing' Trophy» (em inglês). InternationalGymnasts. Consultado em 20 de maio de 2009 
  67. Crumlish, John. «Johnson Salsas to High Scores on 'Dancing'» (em inglês). InternationalGymnasts. Consultado em 20 de maio de 2009 
  68. Crumlish, John. «Johnson Foxtrots to Tie on 'Dancing'» (em inglês). InternationalGymnasts. Consultado em 20 de maio de 2009 
  69. Crumlish, John. «Johnson Flips to Fourth-Place Tie on 'Dancing'» (em inglês). InternationalGymnasts. Consultado em 20 de maio de 2009 
  70. «Shawn Johnson fan arrested outside Dancing set» (em inglês). SportsIlustraded. Consultado em 9 de março de 2009 
  71. «Shawn Johnson's Alleged Stalker Charged» (em inglês). TMZ. Consultado em 9 de março de 2009 
  72. Crumlish, John. «Johnson to Waltz through Week Five of 'Dancing'» (em inglês). InternationalGymnasts. Consultado em 20 de maio de 2009 
  73. «Johnson advances to final seven of "Dancing with the Stars"» (em inglês). U.S Gymnastics. Consultado em 15 de março de 2009 
  74. Crumlish, John. «Johnson Rumbas to Third-Place Tie on 'Dancing'» (em inglês). InternationalGymnasts. Consultado em 20 de maio de 2009 
  75. Crumlish, John. «Johnson Sambas and Mambos to Third-Place Tie on 'Dancing'» (em inglês). InternationalGymnasts. Consultado em 20 de maio de 2009 
  76. Crumlish, John. «Johnson Ties for Second on Monday's 'Dancing'» (em inglês). InternationalGymnasts. Consultado em 20 de maio de 2009 
  77. a b Crumlish, John. «Johnson Ready to 'Dance with My Heart' in Monday's Semi-Finals» (em inglês). InternationalGymnasts. Consultado em 20 de maio de 2009 
  78. Crumlish, John. «Johnson Tangos to Perfect Score on 'Dancing'» (em inglês). InternationalGymnasts. Consultado em 20 de maio de 2009 

Ligações externas